Linguagem técnica: características e exemplos

0
59


o linguagem técnica É esse tipo de meio comunicativo que pertence a ofícios, profissões ou áreas específicas do conhecimento humano. Embora não seja alheio à linguagem da comunidade em geral, seu uso e manuseio adequado só é conhecido por aqueles que se dedicam a atividades relacionadas a esse conhecimento.

Dentro desta definição, são abrangidas áreas muito variadas e também muito amplas. Isso traz como primeira consequência que o fato de administrar uma linguagem técnica em particular não garante o domínio de outras. Uma segunda consequência é que é necessária uma formação específica em cada uma dessas línguas.

A linguagem técnica é utilizada principalmente por profissionais de diversos setores e áreas do conhecimento

A linguagem técnica às vezes é erroneamente considerada como sendo a mesma linguagem científica. Essa concepção não leva em conta o fato de existirem atividades como administração, música e finanças, entre outras, que, sem serem estritamente científicas, possuem linguagem própria e especializada.

Desde o século XVIII, a linguagem técnica manteve um constante desenvolvimento junto com o avanço do conhecimento humano. No início daquele século, surgiram palavras como termômetro, telescópio e barômetro. A partir do século 20, o número de novas palavras que surgiram dificultou a atualização dos dicionários técnicos.

Caracteristicas

Crescimento exponencial

De acordo com os antecedentes, o desenvolvimento da linguagem técnica tende a aumentar a cada ano. Áreas como eletrônica, informática e eletrônica, entre outras, contribuem com apreciáveis ​​quantidades de novas expressões a cada ano.

Muitos desses novos termos são inclusive incorporados à linguagem comum devido à especificidade do significado.

Objetivo específico

A linguagem técnica ou linguagem de especialização é uma variedade especializada. Seu objetivo é específico. E serve como ferramenta de comunicação entre especialistas em assuntos muito particulares.

Coerência, coesão e adaptação

Em primeiro lugar, a coerência consiste na dedicação monotemática. A linguagem técnica se concentra em um tópico específico e todas as ideias servem ao propósito de criar uma ideia global.

Por outro lado, a coesão garante que as várias ideias construídas sejam sequenciais e interconectadas. Por fim, os conteúdos são ideais para leitores especializados.

caráter unívoco

A principal característica da linguagem técnica é sua univocidade. Isso significa que seus termos têm apenas um significado ou significado. Consequentemente, não há possibilidade de interpretações por polissemia, sinonímia ou conotações.

O significado das palavras é denotativo (referência estrita ao objeto). A linguagem é objetiva e não há equivalências laterais para fins estéticos ou expressivos. Também não há contextualização. O termo sempre tem o mesmo significado em qualquer contexto em que é usado.

contextos formais

A linguagem técnica é projetada para ser usada em contextos formais. Suas características favorecem o caráter impessoal e as comunicações não afetivas.

Os valores estéticos e expressivos estão subordinados ao que é objetivo e eficaz. Desta forma, o uso da linguagem é privilegiado para expressar ordem, clareza e concisão.

As ideias são expressas com menos envolvimento afetivo. Essa característica distintiva da linguagem técnica limita sua utilidade como linguagem de uso cotidiano. Tampouco serve para transmitir estados emocionais ou cargas sensíveis.

Priorização do discurso escrito

Embora também possa ser utilizada no discurso oral (aulas, conferências, palestras e outros), a linguagem técnica funciona mais eficientemente no modo escrito.

Nas ocasiões em que é usado oralmente, gera-se a tendência de completar as ideias com a linguagem de uso comum. Isso limita ou neutraliza sua rigidez semântica.

A versão escrita da linguagem técnica possibilita o uso de terminologia especializada no significado que lhe corresponde. Textos jurídicos, cartas comerciais, fichas de especificações técnicas têm um formato próprio que o distingue.

Em todos eles, a terminologia é utilizada com o menor apoio possível da terminologia cotidiana e deixando os termos técnicos para se explicarem.

exemplos

Música

“Uma escala é um grupo de tons (graus de escala) dispostos em ordem crescente. Essas alturas abrangem uma oitava. As escalas diatônicas são escalas que incluem passos inteiros e semitons. A primeira e última nota é a tônica. É a nota mais ‘estável’, ou melhor, a mais fácil de encontrar.

Por causa disso, as melodias diatônicas geralmente terminam na nota diatônica. As outras notas da escala também têm nomes. A segunda nota é a supertônica. A terceira é a mediana, a meio caminho entre a tônica e a dominante. A quarta nota é a subdominante. A quinta nota é dominante…”.

Informática e eletrônica

“A indutância é um parâmetro chave em circuitos elétricos e eletrônicos. Como resistência e capacitância, é uma medida elétrica básica que afeta todos os circuitos em algum grau.

A indutância é usada em muitas áreas de sistemas e circuitos elétricos e eletrônicos. Os componentes podem estar em uma variedade de formas e podem ser chamados por uma variedade de nomes: bobinas, indutores, bobinas, transformadores, etc.

Cada um deles também pode ter uma variedade de variantes diferentes: com e sem núcleos e os materiais do núcleo podem ser de diferentes tipos. Compreender a indutância e as diferentes formas e formatos de indutores e transformadores ajuda a entender o que está acontecendo dentro dos circuitos elétricos e eletrônicos.”

Comércio internacional

“O certificado de origem é um documento emitido por um exportador que confirma e certifica o país de origem de seus produtos. O certificado de origem pode ser uma declaração adicionada à fatura comercial comprovando a inclusão do país de origem por item de linha.

Alternativamente, pode ser uma carta ou formulário separado incorporando uma declaração de que o país de origem é o da fatura comercial, certificando que o documento é verdadeiro e correto, e depois assinado pelo funcionário do exportador.”

Finança

“Usando dados de vendas detalhados de mais de dois milhões de transações no mercado de varejo online indiano, onde as promoções de preços são muito comuns, documentamos dois tipos de comportamento estratégico do cliente que não foram considerados em pesquisas anteriores.

Primeiro, os clientes que monitoram os preços dos produtos após a compra podem iniciar devoluções oportunistas devido à queda dos preços. Em segundo lugar, os clientes que antecipam uma devolução futura podem escolher estrategicamente um método de pagamento que facilite as devoluções de produtos.”

Referências

  1. Madrigal Lopez, D. (2002). Comunicação administrativa. San José, Costa Rica: Editorial da Universidade Estadual a Distância EUNED.
  2. Santamaria Perez, I. (2007). Gíria e jargão. Alicante: Liceus, Serviços de Gestão e Comunicação, SL
  3. Castillo Pereira, I. (s/f). Sobre a linguagem técnico-científica. Suas características e classificação. Extraído de arquivos.sld.cu.
  4. Pérez Gutierrez, M. (1985). Dicionário de música e músicos. Madrid: Edições AKAL.
  5. Gonzalez Gallego, RE (2007). Dicionário de computação e eletrônica. Cidade do México: Sistema de formação contínua.
  6. Salinas Coronado, G. (2009). Dicionário de Comércio Internacional, Termos Marítimos, Alfândegas. Lima: Lulu Press, Inc.
  7. De Lorenzo, J., De Murga, G., e Ferreiro, M. (1864). Madrid: Estabelecimento Tipográfico de T. Fortanet.