HomePtLÍNGUA E LITERATURAo que são, o que são, exemplos

o que são, o que são, exemplos

- Advertisement -
- Advertisement -
- Advertisement -
- Advertisement -

[ad_1]

Quais são os componentes da linguagem?

o componentes de linguagem são os módulos que compõem sua estrutura e que seguem um sistema de regras que organizam e definem como são usados ​​na fala. De acordo com a natureza de cada componente, eles são agrupados em diferentes categorias: formal, conteúdo e uso.

dentro do componentes formais morfologia, sintaxe e fonologia são encontrados. Os componentes de conteúdo fazem parte da semântica, enquanto os de uso pertencem à pragmática.

Ao estudar cada um separadamente, pode-se entender como funciona a linguagem e qual a sua utilidade na comunicação humana, sistema que tem permitido a compreensão e transmissão de ideias entre indivíduos ou grupos.

Quais são os componentes da linguagem?

1. Morfologia

Estudo das unidades mínimas que compõem a linguagem e a estrutura das palavras. Analise cada um dos segmentos que compõem uma palavra e estabeleça o papel gramatical que ela desempenha.

Os morfemas são as menores unidades com significado, pois ao serem decompostos em partes menores perdem o sentido. Cada palavra pode ser formada a partir de dois ou mais morfemas. No caso dos morfemas livres, eles significam algo por si mesmos, enquanto os morfemas presos não têm significado próprio.

Exemplos:

  1. luz, carro, noite (morfemas livres)
  2. Submarino, velhinha, coelhos (morfemas ligados)

2. Sintaxe

Estudo e definição das regras para combinar corretamente as palavras, bem como uma análise da forma como as composições são feitas e as relações entre cada palavra. Entre suas principais funções estão descrever e identificar cada um dos elementos que fazem parte de uma frase.

Conhecendo a sintaxe, uma pessoa pode gerar novas sentenças e sinalizar uma sentença que não esteja gramaticalmente correta. No caso do espanhol, uma maneira de formar novas frases é organizar as palavras em uma sequência que introduz o sujeito, depois o verbo e, finalmente, o objeto direto.

Exemplos:

  1. Josefina entrou, observou e saiu (frase simples, que tem apenas um sujeito).
  2. Minha irmã acenou e sua amiga nos ignorou (frase composta, são dois ou mais verbos conjugados que se referem a sujeitos diferentes).
  3. A livraria fechou cedo (oração bimembro, é formada por dois membros: sujeito e predicado).
  4. Faz calor (oração unimembro/impessoal, tem apenas um membro e não tem sujeito).

3. Fonologia

Estudo dos sons presentes na linguagem, incluindo sílabas, entonação e acentuação. Cada língua pode ter um número diferente de sons que são articulados, compondo assim uma lista de fonemas, bem como regras para sua utilização que são aplicadas na pronúncia da língua.

Cada falante aprende a reconhecer e, ao mesmo tempo, reproduzir os fonemas de sua língua materna para formar palavras e frases que lhe permitem se comunicar com outros seres humanos em seu ambiente. Os fonemas não podem ser divididos e não têm significado próprio.

Exemplos:

  1. p,b,m (fonemas bilabiais, são caracterizados pelo fato de que os lábios se tocam ao pronunciá-los).
  2. rrr (fonemas vibratórios, ao pronunciá-los o ar entra e provoca uma vibração na ponta da língua).

4. Semântica

Estudo do significado das palavras, estabelecendo relações entre palavras, formas e símbolos com o que é real ou abstrato a partir do qual passa a gerar uma frase específica. Seus principais objetivos são interpretar e analisar o funcionamento correto das palavras em cada contexto.

Além de analisar tudo o que tem significado, a semântica também estabelece o significado dos signos e como eles influenciam ou condicionam o que as pessoas fazem e dizem. Para tomar consciência das complexas redes que se formam a partir das palavras, é necessário o uso de uma determinada linguagem.

Exemplos:

  1. Termômetro (palavra monossêmica, só tem um significado: instrumento que mede temperatura).
  2. Plantar (palavra polissêmica, tem vários significados: parte do pé, planta viva, espaço de trabalho, andar de prédio).

5. Pragmática

Estudo do uso da língua em cada contexto que gera uma análise de como os falantes produzem frases e as interpretam, dependendo do contexto em que se encontram. Essa análise é influenciada por fatores como os interlocutores, a intenção de comunicar uma mensagem, as circunstâncias e o conhecimento de mundo de quem fala.

As estratégias são derivadas da pragmática para melhor usar a linguagem, levando em consideração o que se deseja obter e o que se busca ao transmitir uma determinada mensagem, seja ela um pedido, uma demanda ou que se pretenda nomear algo, negar, rejeitar .ou culpa, entre outros.

Exemplos:

  1. Você poderia calar a boca? (intenção imperativa, expressa um pedido ou uma ordem).

Espero que cheguemos cedo (expressa um desejo).

Referências

  1. Linguagem: instrumento de desenvolvimento humano – RDU UNAM. Retirado de magazine.unam.mx
  2. A linguagem e suas funções – UNAM | uau. Retirado de magazine.unam.mx

[ad_2]

- Advertisement -
- Advertisement -
Stay Connected
[td_block_social_counter facebook="#" manual_count_facebook="16985" manual_count_twitter="2458" twitter="#" youtube="#" manual_count_youtube="61453" style="style3 td-social-colored" f_counters_font_family="450" f_network_font_family="450" f_network_font_weight="700" f_btn_font_family="450" f_btn_font_weight="700" tdc_css="eyJhbGwiOnsibWFyZ2luLWJvdHRvbSI6IjMwIiwiZGlzcGxheSI6IiJ9fQ=="]
Must Read
- Advertisement -
Related News
- Advertisement -