5 pontos fracos que limitam o sucesso do pipeline de CI/CD

0
11


Ciclos de SQL como se usan
Ciclos de SQL como se usan
Shutterstock.com/Fan por Vink

Os pipelines de integração contínua e entrega contínua (CI/CD) automatizam os processos de desenvolvimento de software executando testes e compilações sempre que seu código é alterado. CI/CD é um dos componentes principais de metodologias eficazes de DevOps, onde a autoria de código é combinada com operações de TI e funções de controle de qualidade para criar fluxos de trabalho mais holísticos.

No entanto, os pipelines de CI/CD podem ser difíceis de acertar. Decidir quais partes de um processo precisam ser automatizadas, otimizar a implantação de pipelines individuais e equipar as equipes para obter o máximo valor do sistema exige atenção e comprometimento deliberados em toda a organização.

Neste artigo, veremos cinco pontos problemáticos específicos que geralmente dificultam a adoção de CI/CD. Resolver intencionalmente esses erros comuns pode tornar seus processos mais confiáveis ​​e fáceis de controlar.

1. Tubos muito lentos

CI/CD deve acelerar o desenvolvimento de software. Algumas das maiores dores de cabeça são criadas por pipelines de execução lenta que impedem os desenvolvedores de concluir seu trabalho. Ter que esperar que um longo pipeline seja executado após cada alteração de código cria atrito e desacelera o loop.

Muitas vezes, você pode acelerar os pipelines executando mais tarefas em paralelo. Certifique-se de que seus pipelines estejam configurados para terminar assim que um ponto de falha for atingido: se os testes de unidade encontrarem um erro, todo o pipeline deverá ser abortado e marcado como com falha sem demora. Em algumas situações, o simples provisionamento de recursos computacionais adicionais para seus executores de tarefas pode ser um caminho para um aumento de desempenho imediato.

Outro caminho para um melhor desempenho é avaliar se seus pipelines estão fazendo muito trabalho em resposta a cada alteração. As modificações em uma folha de estilo usada no front-end do seu site geralmente não precisam repetir os testes direcionados aos componentes de back-end. Isso aumentaria desnecessariamente o tempo de execução do pipeline sem fornecer mais informações acionáveis ​​ao desenvolvedor front-end que fez a alteração.

2. Consumo de recursos e custos de nuvem

A adoção de CI/CD é vantajosa para entrega de software, mas também vem com requisitos de recursos significativos. Grandes equipes com muitos projetos podem descobrir que os pipelines são executados continuamente à medida que os desenvolvedores confirmam regularmente novos códigos ao longo do dia. Isso pode consumir rapidamente a capacidade da infraestrutura e gerar custos significativos para o provedor de nuvem.

O uso de um serviço de CI/CD gerenciado como GitHub Actions ou GitLab CI pode aliviar esse problema, mas você ainda precisará pagar pelos minutos de execução do trabalho que usar. Por outro lado, manter sua própria frota de corretores de hardware autogerenciados permite garantir que haja capacidade suficiente para manter os pipelines funcionando sem problemas.

Definir limites de consumo de recursos por equipe ou por projeto pode ser uma boa maneira de equilibrar o desempenho máximo com economias de custo significativas. Isso também evita que trabalhos individuais consumam muitos recursos em detrimento de outros.

Além de acelerar pipelines e reduzir despesas, é importante ter capacidade extra para que você possa implementar rapidamente quaisquer alterações emergenciais necessárias. Você não precisa pausar ou cancelar tarefas que já estão em execução quando os patches precisam ser enviados para produção; no entanto, esse pode ser o caso em organizações com servidores de CI sobrecarregados.

3. Muitos obstáculos à colaboração

As implementações de CI/CD são mais poderosas quando são aceitas como a única fonte de verdade em sua organização. Isso depende de que todos possam colaborar para inspecionar trabalhos em execução, ver o que está sendo implantado e entender como os pipelines definem seu fluxo de trabalho.

Você precisa de métodos claros de comunicação entre diferentes equipes, como desenvolvedores e operações, e gerentes de projeto e controle de qualidade. Separar pipelines em silos para indivíduos e grupos de trabalho específicos reduz seu valor geral. Habilitar o acesso colaborativo significa que os gerentes de projeto podem verificar se uma mudança foi implementada inspecionando o histórico do pipeline, facilitando o compartilhamento contínuo de informações entre as disciplinas.

Além de tarefas automatizadas, como teste e criação de código, seus pipelines também devem abordar as partes manuais do processo. A maioria dos sistemas de CI inclui recursos de aprovação e propriedade de código que permitem rotear automaticamente as alterações entre as equipes nos pontos de revisão apropriados. Ter que sair da plataforma para colaborar reduz a eficiência e cria o risco de perda de informações na transmissão.

4. Monitoramento e Métricas Inadequados

CI/CD resulta em um pipeline pelo qual todo o código passa. Esse pipeline oferece a oportunidade de coletar métricas que produzem insights orientados por dados sobre a eficácia do seu processo de desenvolvimento.

As estatísticas de rastreamento, como o número de pipelines executados, a porcentagem de sucesso e o número de falhas antes do sucesso, podem mostrar tendências na qualidade do código, frequência de implantação e tempo de entrega de alterações. Essas métricas podem revelar oportunidades ocultas para otimizar seu ciclo. Não monitorá-los significa que você está perdendo dados que podem ajudá-lo a iterar com mais rapidez e eficiência.

A coleta de dados também é importante para auditoria e conformidade. Ser capaz de verificar quem iniciou um pipeline, se ele foi aprovado e quais artefatos foram produzidos são verificações de conformidade importantes quando você precisa verificar se os processos adequados foram seguidos durante todo o ciclo de vida de um projeto.

5. Indo direto para entrega contínua

CI/CD é frequentemente promovido como uma tecnologia única, mas seus dois componentes constituintes são capazes de se sustentar de forma independente. A integração contínua (CI), por meio da qual novas alterações são testadas, criadas e mescladas regularmente, é o bloco de construção. A entrega contínua (CD) é um segundo estágio que normalmente envolve a automatização da implantação dessas alterações em ambientes de produção ao vivo.

Algumas organizações acreditam que a prática do DC é um requisito para a implementação bem-sucedida do pipeline. No entanto, a entrega contínua deve realmente ser vista como um extra opcional, configurado em situações em que a cultura mais ampla da organização a suporta.

A CI permite atestar que as alterações feitas em seu código tornam seguro a entrega imediata. Isso não é o mesmo que estipular esse código. tem que ser entregue imediatamente. Você pode usar a estratégia de implantação que faz sentido para seu produto e seus clientes, como esperar para implantar as alterações em um determinado horário a cada semana.

O uso de CDs sem o devido cuidado e atenção pode criar novos perigos em seus canos. O CD deve ser protegido por proteções, como uma estratégia de reversão bem ensaiada e monitoramento de implantação abrangente que permita identificar o que está sendo lançado no momento. Saltar diretamente para o CD pode criar problemas aumentando o risco associado a cada execução de pipeline e exigindo uma configuração mais complexa.

Resumo

CI/CD tem o potencial de transformar os processos de entrega de software automatizando aspectos repetitivos. Isso garante consistência e permite que os desenvolvedores se concentrem em escrever um novo código. No entanto, pipelines não estão isentos de problemas: como vimos nos cinco pontos acima, uma implementação abaixo do ideal pode até mesmo acabar atrapalhando seu fluxo de trabalho.

Vale a pena antecipar essas armadilhas desde o início para que você possa criar mitigações para resolvê-las. Isso ajudará você a criar uma abordagem eficaz para CI/CD que permita desenvolver código mais rapidamente. Uma experiência de desenvolvimento simplificada é um ativo valioso para promover seus objetivos de negócios, tornando mais fácil atender às demandas dos clientes sem comprometer os padrões de qualidade.