HomePtLÍNGUA E LITERATURAo que é, contexto, características e obras

o que é, contexto, características e obras

- Advertisement -
- Advertisement -
- Advertisement -
- Advertisement -

[ad_1]

Reprodução do Cantar de mio Cid abrigado no convento de Nuestra Señora del Espino. Fonte: Zarateman, Wikimedia Commons

Qual é o épico espanhol?

o épico espanhol É um gênero poético de natureza narrativa que trata de contar acontecimentos, acontecimentos, feitos e vidas dos heróis a partir de um ponto de vista ficcional. Os primeiros poemas épicos desse tipo datam do final do século XI e início do século XII.

Embora este épico seja fictício, alguns refletem uma certa verossimilhança histórica. De fato, há um consenso entre os estudiosos de que essas histórias épicas têm conteúdo histórico abundante, embora nem sempre.

Ao longo dos anos, as investigações realizadas sobre esse gênero revelaram uma maior fidelidade à realidade histórica da Espanha do que a encontrada na história francesa nas epopéias da França, por exemplo.

Isso tem levado ao fato de que, não raro, é dada maior atenção aos dados históricos contidos em obras desse tipo, do que às suas qualidades literárias. Da mesma forma, nota-se que se evita o uso do sobrenatural e do exagero factual.

Contexto da epopeia espanhola

A poesia épica aparece nas épocas heroicas dos povos, aquele momento histórico em que se forja uma identidade nacional.

Sendo uma sociedade liderada por guerreiros que buscam a fama com suas proezas militares, esta narrativa surge para alimentar o espírito heróico, exaltar as vitórias militares e criar um modelo ideal.

Poemas épicos costumavam ser cantados antes de uma batalha para levantar o moral e animar os combatentes. Uma reminiscência dessa tradição pode ser vista nos lemas que costumam ser recitados nos quartéis durante o treinamento físico ou antes do combate.

A trama que encerra a vingança é um tema que aparece nas epopeias espanholas. Da mesma forma, a viagem é o pano de fundo para o desenvolvimento da trama.

Ao contrário da epopéia de outras latitudes, a espanhola aborda conflitos jurídicos ou ético-políticos entre grupos sociais.

Outra característica deste gênero a destacar é que, geralmente, as obras que o compõem são escritas em versos que se distinguem por sua polimetria, embora a colcheia real com rima consonantal fosse frequentemente utilizada.

Pode-se dizer que a epopeia espanhola encontrou nos clássicos latinos o seu modelo a seguir e os autores italianos tornaram-se a referência obrigatória.

Para situar esta narrativa num período de tempo, seria preciso referir-se à Idade Média, do século VIII ou IX ao século XV, com a expulsão dos árabes e dos judeus, as viagens à América e a publicação do primeiro gramática castelhanapor Antonio de Nebrija.

Foi nessa mesma época que se considera que nasceu a língua espanhola, com a escrita do Canta meu Cidentre outros poemas, por volta de 1200. O castelhano era a língua falada em Castela.

Importantes traços orais da tradição, transmitidos de geração em geração, fundamentam os textos épicos. Os poemas épicos também eram chamados de canções épicas.

As pessoas que se dedicavam a contar essas façanhas ao público eram chamadas de menestréis, e refinavam a linguagem utilizada para facilitar a memorização dos versos e “polir” a versão da história que contavam.

Algumas canções épicas importantes e contemporâneas do Canta meu Cid (porque pertence à epopeia espanhola) são os canta do Rolandona França, o Canção dos Nibelungosna Alemanha, ou Cante das hostes de Igorna Rússia.

Mas, em comparação com outros países, na Espanha as canções épicas sobreviveram nas antigas baladas, e mesmo em algumas cidades pode-se ouvir dísticos que vêm diretamente do épico.

Outros aspectos notáveis ​​e comuns dos poemas épicos espanhóis seriam:

– Algumas de suas linhas são preservadas por crônicas e baladas do século XIII ao século XVI.

– Um grupo de poemas refere-se aos acontecimentos em torno dos condes de Castela e outro grupo sobre as façanhas de El Cid.

– Não há evidências comprovadas de que existam poemas sobre eventos anteriores a meados do século X.

Características da epopeia espanhola

As características mais distintivas do épico medieval espanhol podem ser:

– Nacionalismo.

– Realismo.

– Verossimilhança de fatos e personagens/personagem histórico.

– Tradição.

– Sentido religioso.

– Versificação.

– Humanização dos heróis.

– Personagens femininos vingativos e dominadores.

– Ações durante uma viagem.

– Raízes na tradição oral.

Exemplos de obras do épico espanhol

– O Canta meu Cid

– O Canção de Roncesvalles

– As juventude do Rodrigo

– O Canção dos sete infantes de Lara

– O Canção de Bernardo del Carpio

– O Canção de Sancho II

– O Romance do Infante Garcia

Para entender um pouco melhor do que se trata a epopéia, convém descrever em linhas gerais duas de suas obras mais representativas:

o Canta meu Cid

Este poema épico narra as façanhas de Rodrigo Díaz de Vivar, El Cid, e seus esforços para reconquistar a confiança do rei Alfonso VI, que o havia banido. É um longo poema cujo tema gira em torno dos últimos anos de El Cid.

Manifesta o triunfo da nobreza de alma contra a nobreza de sangue, personificada pelos infantes de Carrión, fundada no esforço, no mérito e num certo optimismo.

É a primeira obra poética extensa da literatura espanhola e a única preservada quase na totalidade.

o Romance do Infante Garcia

É um dos poemas mais fiéis à realidade histórica, mesmo quando se subordina à ficção para sustentar uma trama que tem no centro a vingança como motor das ações contundentes da história.

Em resposta a essa característica que alude ao culto das tumbas monásticas, este poema fala do enterro do último conde de Castela, García Sánchez, assassinado em Oña, com um epitáfio inscrito com a história do assassinato, ocorrido em 1028.

Referências

  1. Deyermond, A. Ciclos épicos espanhóis medievais: observações sobre sua formação e desenvolvimento. Recuperado de cervantesvirtual.com.
  2. Pincerati, W. Língua castelhana ou língua espanhola: um movimento de produção do efeito homogeneizador. Extraído de unicamp.br.
  3. Yoshida, A. Épico. Gênero literário. Recuperado de britannica.com.

[ad_2]

- Advertisement -
- Advertisement -
Stay Connected
[td_block_social_counter facebook="#" manual_count_facebook="16985" manual_count_twitter="2458" twitter="#" youtube="#" manual_count_youtube="61453" style="style3 td-social-colored" f_counters_font_family="450" f_network_font_family="450" f_network_font_weight="700" f_btn_font_family="450" f_btn_font_weight="700" tdc_css="eyJhbGwiOnsibWFyZ2luLWJvdHRvbSI6IjMwIiwiZGlzcGxheSI6IiJ9fQ=="]
Must Read
- Advertisement -
Related News
- Advertisement -