HomePtLÍNGUA E LITERATURAo que é, temas e funcionalidades

o que é, temas e funcionalidades

- Advertisement -
- Advertisement -
- Advertisement -
- Advertisement -

[ad_1]

A literatura indígena colombiana busca manter os diversos costumes culturais dos povos originários. Fonte: Snsdkoko, CC BY-SA 4.0, Wikimedia Commons

O que é a literatura indígena da Colômbia?

o literatura indígena colombiana É uma expressão artística em que se recolhem as impressões, costumes e expressões comumente utilizadas pelos seus autores e a descrição da natureza onde se instalaram as comunidades originárias.

A literatura permite captar a cultura de uma região e épocas específicas, de forma escrita, por meio do uso de recursos expressivos como metáfora, hipérbole, personificação, onomatopéia, entre outros.

A literatura indígena colombiana pode ser encontrada em vários departamentos como Amazonas, La Guajira, Cesar, Chocó ou Guaviare, e é coletada em seus respectivos idiomas (Quechuas, Camentsá, Wayuu, etc.) e em espanhol.

A temática assenta nos seus costumes, nas suas danças e tradições orais, transmitidas pelos avós aos mais novos.

Temas e características da literatura indígena colombiana

Natureza: deleA natureza é o principal assunto pelo qual os indígenas colombianos demonstram admiração e respeito.

Formas de vida: deles principais escritores da literatura indígena ou aborígine querem mostrar como viveram seus antepassados ​​nas fases da colônia e no início da República.

Necessitam do apoio do Estado para poder divulgar esta literatura não só no âmbito da academia universitária, mas também nos programas educativos de nível primário e secundário. Entre os autores mais reconhecidos estão Hugo Jamioy, Wiñay Mallki, Fredy Chikangana.

Documentar a oralidade das tradições é uma atividade que exige muito sacrifício dos escritores, que buscam deixar um material que reflita diversas artes indígenas, por meio da transcrição, elaboração de poemas e explicação de pinturas rupestres.

Desta forma, busca fornecer um material no qual sejam conhecidas as raízes da Colômbia e sua interação com a população não indígena.

exemplos

Os oitenta e quatro povos originários do solo de Nova Granada se organizaram para serem reconhecidos como cidadãos de direitos, já que no passado eram marginalizados das políticas públicas, que os excluíam do sistema educacional.

Em 1991, a Assembléia Constituinte recolheu as abordagens dos Wayuu e de outros povos indígenas. aqui estão alguns exemplos:

– Do povo Huitoto, são os avós que transmitem aos mais pequenos as histórias sobre a origem do mundo a partir da sua própria visão, de personagens heroicos que dão soluções, rituais. Por serem versões orais, todas são enriquecidas com detalhes adicionados ao longo do tempo.

– Do povo Wayuu, é explicado como o mundo se originou, através dos elementos ar, terra e água, calor e frio, luz e escuridão. As metáforas ajudam a explicar como o real se torna ação ou imagem evocada. Em suas danças, a mulher assume um papel predominante sobre o homem.

– Do povo Catmensá, a tradição oral encarrega-se dos saberes etnobotânicos para os remédios, como cozinhar ou como realizar seus ritos. Os sentimentos humanos e a importância da natureza são documentados por meio de poemas, em sua língua e em espanhol. Isso oferece a oportunidade de aprender sobre a cultura desta cidade.

Difusão

O conteúdo da literatura indígena busca apresentar as formas como cada povoado tem visto o seu dia a dia, geração após geração.

Autores indígenas contemporâneos concordam que as ações devem ser conscientes e estas possibilitam as mudanças necessárias dentro das respectivas realidades das comunidades, sejam elas distantes ou próximas das cidades de influência decisiva.

No nível editorial, existem oportunidades interessantes para atrair talentos qualificados para a elaboração de textos, em espanhol e em diversos idiomas, que possam ser distribuídos em todos os departamentos da República da Colômbia.

Com o apoio das comunidades indígenas, a projeção seria dada não só a eles, mas também às áreas onde vivem.

As instituições públicas colombianas estão interessadas em divulgar tudo o que se relaciona com a obra dos escritores indígenas: suas vidas, como vivem hoje, levando em consideração que a Colômbia é um país diverso, com diferentes culturas e credos que enriquecem a história. .

O Ministério da Cultura, o Ministério do Interior e a Prefeitura de Bogotá, juntamente com as universidades, estão comprometidos com este importante objetivo de gerar informação sobre os povos indígenas.

Referências

  1. Browning, P. (2014). O problema de definir ‘alfabetização indígena:’ lições dos Andes. Medellín, Revista Íkala de Língua e Cultura.
  2. Castro, O. (1982). A literatura colombiana vista pelos escritores colombianos. Medellín, UNAL.
  3. Mitos de Origem dos Povos Indígenas da Colômbia. Extraído de portalinfantil.mininterior.gov.co.
  4. Relatório Anual sobre a Colômbia. Extraído de UNICEF.org.
  5. Rocha, M. (2010). livro ao vento Bogotá, prefeito de Bogotá.
  6. Sanchez, E., e outros (2010). Manual Introdutório e Guia de Incentivo à Leitura. Bogotá, Ministério da Cultura.

[ad_2]

- Advertisement -
- Advertisement -
Stay Connected
[td_block_social_counter facebook="#" manual_count_facebook="16985" manual_count_twitter="2458" twitter="#" youtube="#" manual_count_youtube="61453" style="style3 td-social-colored" f_counters_font_family="450" f_network_font_family="450" f_network_font_weight="700" f_btn_font_family="450" f_btn_font_weight="700" tdc_css="eyJhbGwiOnsibWFyZ2luLWJvdHRvbSI6IjMwIiwiZGlzcGxheSI6IiJ9fQ=="]
Must Read
- Advertisement -
Related News
- Advertisement -